CSP-MG marca presença no 22º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros

Evento foi realizado entre 03 e 05 de março, no Royal Palm Hall, em Campinas (SP)

João Paulo Moreira de Mello, presidente do Clube de Seguros de Pessoas de Minas Gerais, prestigiou o 22º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, realizado pela Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), em parceria com o Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo (Sincor-SP), de 3 a 5 de março, no Royal Palm Hall, em Campinas (SP).

Publicidade
Chubb no JRS

“O Congresso é um marco da retomada dos grandes eventos presenciais do mercado de seguros, realizado com muita coragem, competência, cercado de todos os cuidados sanitários. Parabenizamos à Fenacor e aos Sincors pelo brilhantismo de promover um encontro desta magnitude na volta de algumas atividades presenciais”, avalia Mello. Para o executivo, ao longo dos painéis e palestras, a maioria dos debatedores deixaram claro a importância dos corretores e seguradores no atual cenário de pandemia.

Diretores do CSP-MG prestigiaram o Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros / Divulgação
Diretores do CSP-MG prestigiaram o Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros / Divulgação
Lucas Vergilio (presidente da ENS e deputado federal) ao lado do presidente do CSP-MG, João Paulo Moreira de Mello / Divulgação
Lucas Vergilio (presidente da ENS e deputado federal) ao lado do presidente do CSP-MG, João Paulo Moreira de Mello / Divulgação
João Paulo Mello, presidente do CSP-MG, e o recém-empossado presidente da FenaPrevi, Edson Franco / Divulgação
João Paulo Mello, presidente do CSP-MG, e o recém-empossado presidente da FenaPrevi, Edson Franco / Divulgação

O Clube também foi representando pelo vice-presidente, Rogério Poleti Gebin, e pela diretora social, Elaine Oliveira Patente Godinho, que participaram ativamente do evento. “Agiram com agilidade e eficiência e se adaptaram ao novo cenário migrando suas ações para o digital. Os segurados não ficaram desamparados, pois foram prontamente atendidos pelos corretores. Já as seguradoras e as operadoras também corresponderam, cobrindo os sinistros por morte em decorrência de Covid, mesmo essa sendo uma cláusula excludente nos contratos de seguros de vida. Mesmo assim, as companhias assumiram os sinistros”, argumentaram os expositores convidados.

O Congresso também trouxe discussões interessantes a respeito da criação de produtos mais acessíveis para atender diversos perfis de consumidores, o emprego de tecnologias no setor, como metaverso, inteligência artificial, realidade aumentada, o novo formato do seguro de automóveis, entre outros pontos.

Publicidade

Marco Antônio Neves (presidente do SindSeg MG/GO/MT/DF) e João Paulo Mello (presidente do CSP-MG) / Divulgação
Marco Antônio Neves (presidente do SindSeg MG/GO/MT/DF) e João Paulo Mello (presidente do CSP-MG) / Divulgação
João Paulo Mello, presidente do CSP-MG, e o novo diretor social do Sincor-MG, Rogério Abreu / Divulgação
João Paulo Mello, presidente do CSP-MG, e o novo diretor social do Sincor-MG, Rogério Abreu / Divulgação

“As operadoras de saúde atuaram de forma integrada com o SUS, o que é positivo para sociedade. A Previdência Complementar também deixou sua contribuição. Milhares de brasileiros precisaram resgatar suas reservas num momento de emergência, devido à perda de renda. A pandemia só veio agilizar um cenário que estava em evidência: a importância da digitalização do setor, que é um caminho sem volta”, reporta o presidente do CSP-MG, João Paulo Mello. “Enfim, foi um Congresso fantástico com a presenças das principais lideranças do setor, de grandes players do mercado, marcante sob todos os aspectos, principalmente por ser o primeiro da retomada dos grandes eventos presenciais”, finaliza João Paulo Mello.

Artigos Relacionados