Dia do Idoso: A importância de exercícios

Atividades físicas ajudam a manter a saúde do corpo, combater doenças e gerar sensação de bem-estar

A atividade física é essencial para chegar à velhice com boa saúde física e mental. No Dia do Idoso (27 de fevereiro), a MAPFRE Saúde lembra que a prática de exercícios deve continuar também durante a terceira idade, pois ajuda a reduzir os efeitos do passar dos anos em nosso corpo, como perda de agilidade, enfraquecimento dos ossos e diminuição da força.

Publicidade

De acordo com um estudo de 2017 do Núcleo de Estudos em Saúde Pública e Envelhecimento, da Fiocruz de Minas, apontou que 30,1% dos idosos brasileiros têm alguma dificuldade para realizar atividades da vida diária, como tomar banho, fazer compras e utilizar o transporte público. Problemas que podem ser minimizados se a pessoa se mantiver ativa e se exercitar com regularidade, ainda que com alguma adaptação.

“A atividade física aumenta o colesterol bom, reduz os triglicerídeos, diminui a pressão arterial – o que é relevante, pois hipertensão é um problema frequente na terceira idade -, previne doenças cardíacas e alguns tipos de câncer, além de proteger contra lesões causadas por quedas”, afirma Roberto Cury, médico e responsável técnico pela MAPFRE Saúde.

Mas o exercício traz benefícios para além do corpo. Um estudo realizado pela Universidade Southern Methodist, de Dallas (EUA), revelou que idosos que praticam pelo menos 21 minutos diários de atividade física têm menos ansiedade e depressão. O hábito influencia positivamente em neurotransmissores específicos do cérebro, com efeitos parecidos com os dos antidepressivos, e deixa o idoso mais feliz.

Publicidade
Agrifoglio Vianna no JRS

Antes de começar a se movimentar, é necessário fazer uma avaliação médica, com um geriatra ou um clínico geral, para determinar as necessidades e possibilidades do idoso. Também é necessário se exercitar acompanhado de um profissional especializado.

Artigos Relacionados