DOC24 passa a atender mais de 700 mil vidas do Sistema Unimed

Depois de ter firmado parceria com as Unimeds de Uberlândia (MG), Nova Iguaçu (RJ), e Maranhão do Sul (MA), agora foi a vez de Blumenau (SC) também aderir ao uso da telemedicina através da DOC24. Dessa forma, a multinacional – que atualmente o maior ecossistema de saúde digital da América Latina – passa a atender mais de 700 mil vidas dentro do Sistema Unimed.

Publicidade

Para garantir essa demanda, mais de sete mil profissionais da saúde têm acesso à plataforma para a  realização ilimitada de atendimentos à distância. Entre os procedimentos mais comuns estão a triagem, clínica geral, pediatria e psicologia.

A adesão crescente das singulares do Sistema Unimed ao serviço de teleatendimento se deve ao trabalho bem-sucedido feito há dois anos na Unimed Grande Florianópolis (SC). Considerada uma das mais inovadoras operadoras em iniciativas de saúde digital, foi a primeira a pensar em um pronto atendimento digital, de forma que fosse possível acolher as pessoas conveniadas ao plano sem a necessidade de locomoção à unidade física durante a pandemia.

A segurança e o conforto proporcionado pelos serviços de telemedicina – tanto para os pacientes, quanto para os médicos – foi levando a ampliação dos negócios desse segmento no Brasil. Para Fernando Ferrari, o diretor-geral da DOC24 no país, o pronto atendimento online foi a primeira motivação, mas hoje há uma infinidade de outras vantagens que a telemedicina proporciona.

Publicidade
Delta

“Além da redução de até 32% nos custos hospitalares de maneira geral, permitimos também uma grande facilidade de integração com os sistemas de gestão hospitalar MV e Tasy. Isso sem falar numa série de novos serviços, como o WellnessTest, que através da câmera do celular (tablet ou do computador) captura o estado de bem-estar geral do paciente. Em apenas 30 segundos, auxilia a pré-consulta através da análise de dados como frequência cardíaca e respiratória; nível de oxigenação; índice de estresse; pressão arterial; riscos de doenças cardiovasculares e de AVC, entre outros apontamentos”, lembrou.

Artigos Relacionados