Enchentes no RS: MAPFRE agiliza indenizações aos atingidos sem burocracia

Diretor Territorial Sul da seguradora e Presidente do Sindseg RS, Guilherme Bini, enfatiza dedicação das seguradoras em auxiliar segurados gaúchos

Guilherme Bini, Diretor Territorial Sul da MAPFRE / Fotos: Filipe Tedesco / JRS
Guilherme Bini, Diretor Territorial Sul da MAPFRE e presidente do Sindseg RS / Foto: Filipe Tedesco/JRS

Em meio à maior catástrofe já enfrentada pelo Rio Grande do Sul, e talvez do Brasil, as seguradoras têm desempenhado um papel crucial no apoio aos seus segurados. Em entrevista ao JRS, Guilherme Bini, Diretor Territorial Sul da MAPFRE e presidente do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg RS), destaca que, apesar do desejo de discutir crescimento e perspectivas do mercado de seguros, o momento exige total atenção à crise atual. O executivo enfatiza a dedicação das seguradoras em auxiliar os segurados, inclusive antecipando indenizações mesmo sem vistorias presenciais nos veículos afetados pelas enchentes.

Publicidade

“A comunicação está sendo um desafio, mas com aqueles clientes que conseguimos contato efetivo, solicitamos fotos do veículo e agilizamos o processo de indenização sem burocracia”, explicou Bini. Ele ressalta que, devido à boa-fé presente nos contratos de seguro, a MAPFRE e outras seguradoras têm adotado uma abordagem proativa para amparar os segurados nesse momento delicado.

Quanto ao número de segurados afetados, Bini afirma que ainda é cedo para fornecer estimativas precisas, pois muitas famílias ainda estão lidando com as consequências das enchentes. No entanto, o executivo prevê que o volume de sinistros aumentará nas próximas semanas à medida que a situação se estabiliza.

Além do apoio aos segurados, Bini destaca a mobilização do mercado de seguros como um todo para ajudar o Rio Grande do Sul. Seguradoras estão enviando prestadores de serviços de outras regiões para atender áreas afetadas e realizando doações em parceria com entidades do setor. A Fundación MAPFRE, por exemplo, destinou uma ajuda humanitária significativa para auxiliar a população atingida pelas enchentes.

Ao refletir sobre os aprendizados que essa catástrofe traz para o mercado de seguros, Bini ressalta a importância da transparência e confiabilidade das seguradoras. Ele enfatiza que o mercado de seguros é claro em suas coberturas, diferenciando-se de outros tipos de proteção veicular que podem não oferecer amparo adequado em momentos de crise. “Estamos confiantes na capacidade de recuperação do Rio Grande do Sul e no papel fundamental que o mercado de seguros desempenha nesse processo. A solidariedade e união das seguradoras, entidades e profissionais do setor em prol da população gaúcha tem feito toda a diferença”, conclui.

Publicidade

Artigos Relacionados

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *