Evento do CCS-RJ destaca as oportunidades do Seguro Garantia

Modalidade cresceu 15 vezes mais de 2004 para 2021, passando de R$ 205 milhões para R$ 3 bilhões. Em 2021, gerou R$ 3,059 bilhões de prêmios

A programação do Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) sobre o tema “Seguro Garantia” foi realizada na última quarta-feira, 14 de setembro, no auditório da Escola de Negócios e Seguros (ENS), no Centro do Rio. O encontro teve como convidados Mauro Frogel, Superintendente Comercial e atual Business Owner do Projeto Fidelize da Junto Seguros; Henrique Machado, Head de Linhas Financeiras da Pottencial Seguradora; e Franklin S. Santana, Head de Seguro Garantia da Porto Seguro Bank.

Publicidade
Agrifoglio Vianna no JRS

De acordo com a apresentação de Mauro Frogel, o Seguro Garantia é classificado dentro dos seguros de Riscos Financeiros, que ficaram na quarta colocação em temos de prêmios gerados, com mais de R$ 5 bilhões, em 2021. “Deste valor, a maior parte vem do Seguro Garantia, que gerou R$ 3,059 bilhões. Trata-se de um mercado que cresce constantemente e que pagou em 2021 comissão na ordem de R$ 550 milhões ao mercado. De 2004 para 2021, cresceu mais de 15 vezes, passando de R$ 205 milhões para R$ 3 bilhões”, destacou o Superintendente Comercial e atual Business Owner do Projeto Fidelize da Junto Seguros.

Para Henrique Machado, o ano de 2021 foi um período atípico para o Seguro Garantia: “Conseguimos, no entanto, superar a marca de R$ 3 bilhões. Isso porque as garantias judiciais são bastante relevantes, representando aproximadamente 80% dos prêmios gerados. O que mostra a robustez do mercado, com uma boa disseminação do Seguro Garantia, mesmo em um ano desafiador com a ausência de grandes julgamentos no CARF. Já vemos um crescimento de dois dígitos esse ano, com quase 20% nos primeiros sete meses”.

Circular Susep 662

“A nova circular Susep 662/2022 traz grandes evoluções para o Seguro Garantia, deixando de ser caracterizado como um plano padrão, trazendo grandes oportunidades porque permite uma personalização dos contratos e mais flexibilidade, possibilitando verificar cada risco em específico”, destacou Franklin S. Santana, que ratificou a importância e a solidez do Seguro Garantia, que, mesmo com a pandemia, continuou a crescer, mostrando as oportunidades do produto.

Publicidade
Agrifoglio Vianna no JRS

A 662 é oportuna, principalmente para as grandes contratações, segundo Machado. “As novas alterações normativas e legais permitirão uma dinâmica mais customizada e interessante ao mercado”, pontuou o Head de Linhas Financeiras da Pottencial Seguradora.

“A nova circular da Susep veio em boa hora, já que é possível customizar as condições e colabora para uma melhor fluidez de investimentos de infraestrutura e de concessões em nosso país. É importante ressaltar que o Seguro Garantia é acessível também para empresas de pequeno e médio portes”, disse Mauro Frogel.

“Uma oportunidade única para os corretores entenderem o mercado promissor com o Seguro Garantia, que vem sendo pouco trabalhado, apesar de sua gama de oportunidades para alavancar a carteira de clientes, principalmente com a flexibilidade que trouxe a nova Circular da Susep”, ressaltou o presidente do Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ), Luiz Mário Rutowitsch.

Reconhecimento

Ao final das atividades, Franklin Santana elogiou o CCS-RJ pela organização do evento, que, segundo ele, vai ajudar a popularizar o Seguro Garantia. Mauro Frogel endossou as palavras de Franklin ao afirmar que o encontro foi de extrema relevância para a multiplicação de conteúdo sobre uma carteira nichada. Por fim, Henrique Machado também teceu elogios à iniciativa do CCS-RJ, destacando que ela é benéfica para o setor de uma forma geral, pois dissemina conhecimentos sobre seguros para corretores, parceiros e todo o mercado.

Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta