Gestão de afastados reduz custos em R$ 49 milhões em 18 empresas

Cresce número de afastamentos por transtornos mentais ou comportamentais durante a pandemia

A B2P, especializada no acompanhamento e gestão de funcionários afastados por razões médicas, conseguiu gerar redução de custos de R$ 49 milhões a 18 clientes que empregam 331 mil colaboradores através da gestão de afastados. O valor alcançado no ano passado é 36,3% superior ao conquistado em 2019, quando a companhia obteve R$ 36 milhões de economia para sua base de clientes.

Publicidade
Delta

O serviço de gestão de afastados, um nicho de mercado extremamente relevante no País, passou a integrar a lista de soluções da It’sSeg no final de 2020, quando a companhia adquiriu a B2P. Somente no ano passado a empresa terminou o ano com a gestão de 1.482 afastados para as empresas atendidas.

“É um tipo de serviço que tem sido altamente demandado pelas empresas, especialmente com a pandemia, onde se tornou ainda mais necessário cuidar da saúde dos funcionários. Nossa atuação consiste em ajudar essas empresas a reduzir despesas com fator previdenciário, absenteísmo, impostos e solução de não conformidades. O afastamento é um fator crítico para as empresas e é aí que entramos, prestando consultoria e auxiliando na diminuição dessas incidências”, explica Oswaldo Merbach, fundador da B2P.

Outro indicador importante para a gestão de afastados é o tempo médio de afastamento (TMA). De acordo com as informações levantadas pela B2P, o TMA caiu de 5,92 meses 2019 para 4,30 meses no ano passado. “Quanto menos tempo um funcionário fica afastado, menor é o prejuízo de uma empresa e maior a satisfação de uma pessoa pelo retorno ao trabalho”, diz Oswaldo.

Publicidade
Gente Seguradora no JRS

O portfólio de serviços da empresa do Grupo It’sSeg inclui a gestão de informações dos afastados, o acompanhamento dos funcionários nestas condições (burocracia, perícia, tratamento e preparação para o retorno) e também a oferta de pacotes de ginástica laboral, já que um dos fatores mais recorrentes para afastamento são os problemas musculares decorrentes de má postura no trabalho.

Um dos focos de atuação da B2P é mitigar os custos com fator previdenciário das empresas. O tributo incide sobre a folha de pagamentos das empresas de acordo com frequência de afastamento e a severidade dos casos.

Cresce número de afastamentos por transtornos mentais ou comportamentais durante a pandemia

Apesar da redução de custo total ter aumentado em 2020, a B2P identificou uma alta no número de casos de afastamentos causados por transtornos mentais ou comportamentais (CID F). De acordo com a companhia, foram registrados 2.144 afastamentos no ano passado, computando crescimento de 23,3% em relação a 2019, quando o volume reportado foi de 1.739 afastados por CID F.

“A pandemia trouxe muitas angústias e incertezas às pessoas, motivadas especialmente pela nova situação a que todos fomos submetidos de uma hora para outra. Essa excepcionalidade causou um abalo mental em muita gente e acabou impactando no aumento expressivo do número de casos de afastamento”, finaliza Oswaldo Merbach, fundador da B2P.

Artigos Relacionados