Leve Saúde prevê ultrapassar a marca de 35 mil beneficiários em 2023

Operadora healthtech espera fechar o ano com faturamento superior a R$ 200 milhões

A Leve Saúde, primeira operadora healthtech do Rio de Janeiro, projeta crescimento expressivo para 2023. Depois de alcançar 23 mil vidas no ano anterior – um número superior à carteira de outros players – a startup projeta expandir ainda mais sua atuação no mercado, prevendo fechar 2023 com um faturamento maior que R$ 200 milhões.

Publicidade
Icatu Seguros no JRS

“Apenas com o investimento próprio dos sócios, a Leve Saúde chegou a números relevantes no mercado. Nossa estratégia é seguir com a expansão e consolidação, além de elaborar ainda mais opções de serviços e produtos de saúde de qualidade a preços acessíveis”, afirma Ulisses Silva, CEO da Leve Saúde. “Ao mesmo tempo, a operadora também continuará adotando inovações tecnológicas em medicina para transformar o futuro da saúde carioca, como é o caso da inteligência artificial, que já está integrada aos sistemas da Leve Saúde e ajuda os profissionais da saúde a entender padrões, estudar e prever cenários e tomar atitudes preventivas”, complementa.

A grande missão da Leve Saúde, primeira healthtech do Rio de Janeiro e que tem foco em oferecer inclusão e dar acesso à saúde para pessoas com mais de 45 anos, é contribuir para uma longevidade mais saudável da população. Hoje, dos mais de 23 mil beneficiários, cerca de 70% são de pessoas que nunca tiveram plano de saúde ou estavam sem plano há pelo menos seis meses. A média de inadimplência atual da operadora é de 4%, abaixo do mercado, o que significa maior receita.

A Leve Saúde chegou a cinco clínicas próprias em 2022 e tem como pilares o Digital Health (soluções de ponta em atendimento e a Leve inteligência artificial), Atenção Primária à Saúde (gestão da saúde e não da doença) e Rede Própria (garantindo a cultura de atendimento da operadora e fazendo uma melhor gestão de recursos).

Publicidade
Icatu Seguros no JRS

Artigos Relacionados