Prêmio Jovens Visionários Prudential reconhece projeto de jovem de 17 anos que treina estudantes para olimpíadas científicas

Segunda edição do programa internacional da seguradora recebeu mais de 300 projetos de jovens empreendedores sociais de 25 estados brasileiros

A seguradora Prudential do Brasil anunciou os dois vencedores da segunda edição do Prêmio Jovens Visionários, iniciativa de reconhecimento internacional que impulsiona projetos de empreendedores brasileiros com idades entre 14 e 25 anos. O primeiro lugar foi para a jovem de Minas Gerais, Millena Martins, de 17 anos, que criou a ONG Prep Olimpíadas, projeto social fundado em 2020 a fim de divulgar e preparar estudantes para participar de olimpíadas científicas no Brasil. Em segundo lugar, ficou o jovem de Pernambuco, Stenio Filho, de 17 anos, idealizador do Taboafilter, um biofiltro de óleo doméstico à base da fibra de taboa, uma planta aquática, comum em diversas regiões do país.

Publicidade

Os vencedores foram reconhecidos na noite da última quinta-feira, 1º de fevereiro, na Casa França-Brasil, no Rio de Janeiro, em evento de premiação que reuniu os oito empreendedores com projetos selecionados entre as 319 iniciativas de jovens de 25 estados brasileiros. O número de inscrições registrado nesta segunda edição do Prêmio Jovens Visionários é quase o triplo do observado na primeira edição do prêmio, em 2022. O primeiro e o segundo colocados receberam um prêmio de R$ 30 mil e R$ 20 mil, respectivamente, para investirem em seus projetos e vão representar o Brasil no Emerging Visionaries, cerimônia internacional que acontece anualmente na sede da Prudential, em Newark, nos Estados Unidos. Todos os oito finalistas receberão mentoria e formação, incluindo um treinamento sobre empreendedorismo social para impulsionar o desenvolvimento de suas iniciativas.

A CEO da Prudential do Brasil, Patricia Freitas, destacou a importância de valorizar esses talentos e suas iniciativas para transformar o Brasil em um país melhor. “A Prudential se orgulha e agradece a esses jovens visionários por fazer parte de suas trajetórias. São pessoas inspiradoras e que nos emocionam pelo talento e pela crença em um propósito. Conhecer cada projeto nos faz acreditar ainda mais que se cada um fizer a sua parte, garantimos um amanhã melhor”.

Millena Martins, listada pelo ranking da Forbes como uma das brasileiras de destaque abaixo dos 30 anos, comemorou o prêmio. “Ganhar o prêmio foi uma sensação indescritível e me mostrou que a empresa está comprometida em empoderar os jovens e os projetos que representam o futuro do país e do mundo”, disse Millena, que tem planos para continuar empreendendo: “Pretendo continuar com a Prep Olimpíadas e espalhar minha mensagem nos Estados Unidos, que é onde eu pretendo fazer faculdade, e voltar para o Brasil, desenvolvendo soluções na área da saúde e da educação por meio da tecnologia, que é o que amo fazer”.

Publicidade

Todos os projetos foram analisados por uma comissão técnica, formada por representantes de diversas instituições, e incluiu critérios como compreensão do problema, empreendedorismo social, inovação e escala. Participaram do júri a fundadora da Rede Mulher Empreendedora, Ana Fontes; a diretora executiva do Instituto Consulado da Mulher, Adriana Carvalho; o gerente de Projetos e Parcerias no Pacto de Promoção da Equidade Racial, Sergio Pereira; a diretora de Sustentabilidade, Consumo e Relações Institucionais da CNseg, Ana Paula Almeida, e a repórter de Economia Ana Carolina Diniz, além de lideranças da Prudential do Brasil, a CEO Patricia Freitas, a vice-presidente de Pessoas e Desenvolvimento Organizacional, Gabriela Al-Cici e o vice-presidente de Estratégia, Bruno Ambar.

Conheça os projetos vencedores:

1º Lugar: Millena Martins – ONG Prep Olimpíadas (Minas Gerais)

A ONG Prep Olimpíadas, que já auxiliou 100 mil alunos, é focada na preparação para olimpíadas e na realização de palestras em escolas que carecem de uma cultura olímpica. Além disso, o compromisso vai além: acompanham os alunos em sua jornada olímpica, capacitando-os para competições e engajando escolas, com orientação para a entrada em universidades usando olimpíadas, tanto no Brasil quanto no exterior.

2º Lugar: Stenio Filho – Taboafilter (Pernambuco)

Stenio criou o Taboafilter, um biofiltro de óleo à base da fibra da taboa (Typha domingensis) com custo de produção de quatro centavos de reais e vida útil de uma semana, sendo aplicado em residências onde o produto é posto nas pias domésticas e absorve o rejeito descartado, evitando a contaminação por óleo nos recursos hídricos. Após o período de uma semana, o biofiltro é levado a “Sempre Viva”, uma ONG parceira da cidade do Recife, que transforma os resíduos em subprodutos (biogás, fertilizante e sabão) para o uso da própria comunidade, gerando renda e emprego para a sociedade.

Demais projetos finalistas:

Deivyd Barros – Investeens (São Paulo)

A Investeens é um projeto de educação financeira, fundado por quatro jovens estudantes de escola pública, que visa ensinar, inspirar e levar esperança para juventude brasileira. Atualmente produzem conteúdo para as mídias digitais, realizando mentorias online e palestras em escolas públicas e privadas pelo Brasil. Além da educação financeira, abordam a importância dos sonhos, do projeto de vida e como o jovem pode atingir seus objetivos no futuro, sempre deixando clara a importância da educação financeira em todo esse processo.

João Vitor – Code Lab (Bahia)

João Vitor criou o Projeto Code Lab, uma organização que visa construir pontes para o ensino de programação na educação brasileira. O objetivo do projeto é democratizar o ensino de programação, de forma gratuita, para todos os estudantes brasileiros. Por meio do programa de mentorias e workshops, o Code Lab conecta jovens, sobretudo oriundos de minorias sociais, ao universo da tecnologia.

Kimberly Silva – Laboratório Negro de Soluções (Amazônia)

Kimberly é Diretora Regional pela Amazônia na Palmares Laboratório-Ação. Dentro da organização cofundou o Laboratório Negro de Soluções Ativas na Amazônia, um laboratório que alcançou mais de 40 jovens de oito estados da Amazônia legal para receberem formação de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos. O Lab surge da necessidade de jovens gestores negros e indígenas da Amazônia conseguirem financiamento nacional e internacional, sobretudo, se prepararem para rodadas de negociação e apresentação de projetos na COP30 – A COP da Amazônia que acontecerá em Belém em 2025.

Lara Silva – Atlas – (Rio de Janeiro)

Lara criou o Atlas, um aplicativo disponível na App Store, que auxilia alunos do Ensino Médio em sua preparação para os vestibulares. O aplicativo entrega uma experiência gamificada personalizada que incentiva o estudante em seus estudos, promovendo cuidados socioemocionais para os usuários.

Matheus Rodrigues – Edumi (Brasília)

Edumi é uma organização da sociedade civil que oferece programas sob demanda de formação profissionalizante em tecnologia e soft skills para jovens de baixa renda. O objetivo é mostrar oportunidades, ensinar, mentorar e apoiar os jovens em busca de tornar seus perfis atraentes para contratação, aumentando sua taxa de empregabilidade e renda média da família, além de trazer referência e apoio continuado, sendo um dos primeiros passos de carreira.

Rhayani Dias – Politiqueiros (Minas Gerais)

O Politiqueiros Brasil é um projeto educacional que utiliza metodologias ativas como aprendizagem por meio de problemas, para envolver jovens na política, estimulando o seu senso crítico. O projeto funciona como uma ferramenta para amplificar as vozes dos menos ouvidos, capacitando a próxima geração a participar ativamente na sociedade.

Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta