Seguro de vida individual ou em grupo? Saiba a importância de uma apólice personalizada

A perenidade e o controle das coberturas e do capital segurado estão entre as vantagens de ter uma apólice individual

Para quem busca vitalidade e longevidade financeira, ter um seguro de vida é essencial. Os dados da Confederação Nacional das Seguradoras (CNSeg) mostram que a popularidade desse produto tem crescido entre os brasileiros: os primeiros seis meses de 2022 registraram um aumento de 17,27% na arrecadação do setor. Já a Superintendência de Seguros Privados (Susep) afirma que 57% das apólices existentes no Brasil são de seguros em grupo.

Publicidade

“As empresas estão oferecendo pacotes de benefícios cada vez mais robustos e a opção de ter uma apólice de seguro de vida é altamente valorizada por todas as vantagens que o produto apresenta”, afirma o diretor de Vendas de Seguros na Omint, José Florippes. Além disso, há categorias de classe que inserem o seguro de vida como obrigatoriedade aos colaboradores.

Contudo, é necessário ter o entendimento de que a apólice de um seguro de vida em grupo estará sujeita à validade do contrato empregatício. Ou seja: a partir do desligamento da empresa, perde-se o direito às coberturas desse tipo de seguro de vida.

Vantagens de ter uma apólice de vida individual

Publicidade
C Josias & Ferrer no JRS

A vantagem de ter um seguro de vida individual está na longevidade da proteção, pois é possível contar com a segurança e os benefícios, independentemente do seu momento profissional, e na customização da apólice: como esse produto é contratado individualmente, existe a possibilidade de adicionar coberturas específicas que façam sentido para a realidade do contratante. Por isso, muitas pessoas também contratam um seguro de vida individual, apesar de já terem um seguro de vida em grupo na empresa.

“É importante entender que uma apólice coletiva não invalida uma individual, elas são complementares. Ao contemplar dois tipos de seguro de vida, o individual e o coletivo, a segurança é ainda mais potencializada e em caso de sinistro coberto, o beneficiário receberá o capital segurado de ambos os contratos”, complementa.

Outra questão importante a considerar na contratação de um seguro individual concomitantemente ao coletivo é que quanto mais jovem a pessoa for, o custo será menor. “Há diversos requisitos a serem considerados no momento da análise do risco, pela seguradora. O histórico e a situação da saúde, bem como a idade são fatores relevantes para determinar o valor do prêmio”, conclui.

Coberturas para ser usadas em vida

Atualmente, o seguro de vida tem uma usabilidade para além do sinistro de morte: há inúmeras coberturas que podem ser utilizadas em vida. “É preciso olhar para o seguro de vida de uma maneira estratégica, como um benefício para ser usufruído em vida. Com esse olhar, o segurado terá à disposição coberturas que lhe darão suporte financeiro para passar por momentos que o impeça de gerar renda durante um período, como o de uma doença grave”, exemplifica o executivo da Omint.

Diante disso, há coberturas específicas para casos de invalidez parcial ou total por acidente, para situações de diagnóstico de doenças graves, que também se estende para um procedimento médico que esteja coberto, e, também, para diária de internação hospitalar, por exemplo. Existem, ainda, seguros que incluem diversas assistências que podem ser úteis na rotina familiar, como a de aconselhamento psicológico e a de assistência residencial que forneça serviços rotineiros como encanador, chaveiro, eletricista e outras especialidades.

Para conhecer mais sobre as opções de seguros de vida da Omint Seguros basta acessar omint.com.br/seguro-vida.

Artigos Relacionados