Seguro Garantia cresce mais de 50% no Norte e Nordeste

Modalidade garante o cumprimento de obrigações contratuais

Com um avanço de 21% entre os meses de janeiro e setembro deste ano, o Seguro Garantia pagou mais de R$ 570 milhões em indenizações durante os três primeiros trimestres de 2022. Nas regiões Norte e Nordeste, o crescimento foi ainda mais expressivo, 55,3%. Os dados são da Confederação Nacional das Seguradoras – CNSeg.

Publicidade
C Josias & Ferrer no JRS

A modalidade, que garante o cumprimento das obrigações do agente segurado, é considerada uma das alternativas mais vantajosas para a empresa, que não precisa ter o seu capital interno comprometido com fiança bancária ou o depósito em dinheiro, por exemplo. 

“O seguro garantia também tem a vantagem de ser uma burocracia fora da curva. Atualmente, a análise é realizada em menos de dois minutos e a oferta de limites propostos através dos contratos são bem absorvidos”, explicou o representante do Sindicato das Seguradoras Norte e Nordeste (Sindsegnne), Gilton Marques.

Para a contratação, que tem modalidades variadas como permuta imobiliária, adiantamento de pagamento, licitante e até mesmo pagamento de energia, a única exigência é de uma apólice detalhada sobre o que é assegurado, incluindo dados sobre os participantes, prazos e valores. 

Publicidade

“Geralmente, o seguro garantia é procurado com maior intensidade para garantir as licitações e contratações da administração pública, porém, pode também ser aplicado em contratos de construção, prestação de serviços e fornecimento no setor privado, bem como em obrigações aduaneiras e nas esferas judiciais e administrativas”, completa Gilton

 

Artigos Relacionados