Susep autoriza mais uma participante do Sandbox Regulatório a operar como seguradora

Empresa poderá migrar do ambiente regulatório experimental para o ambiente regulatório tradicional

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) concedeu autorização, por meio de aprovação prévia, para a Darwin Seguros S.A. converter sua autorização temporária de funcionamento em ambiente experimental do Sandbox Regulatório em autorização para operar com seguros de danos e de pessoas no Segmento S3 em todo o território nacional. A partir da notificação da aprovação prévia para a conversão, a empresa deve efetivar a operação no prazo de noventa dias.

Publicidade

A nova licença para atuação permite a remoção de limitação de número de riscos emitidos e da importância segurada das coberturas na quais a insurtech já opera, além de facilitar a expansão para outros produtos que não são permitidos em ambiente experimental.

Sandbox Regulatório

O Sandbox é um ambiente regulatório experimental que incentiva a implantação de projetos inovadores em produtos e serviços a serem ofertados no âmbito do mercado de seguros e que sejam desenvolvidos ou oferecidos a partir de novas metodologias, processos, procedimentos, ou de tecnologias existentes aplicadas de diversos modos.

Publicidade

As sociedades participantes do Sandbox podem testar – sob a supervisão da Susep – novos produtos, serviços ou novas formas de prestar serviços tradicionais. A Susep, com isso, pode avaliar os benefícios e riscos relacionados a cada inovação e a necessidade de realização de ajustes, seja no modelo de negócios ou mesmo na regulamentação vigente. Entre os pontos positivos do projeto, destaca-se a possibilidade de inovação no mercado de seguros, com a manutenção das principais salvaguardas regulatórias.

Ao todo, foram avaliados 11 projetos no primeiro edital do Sandbox e 21 no segundo. A Susep vem analisando os resultados dos primeiros editais e já se prepara para uma terceira edição, prevista para o primeiro semestre deste ano. A autarquia pretende trazer os temas de transformação ecológica, inovação tecnológica e inclusão social para a centralidade do programa.

Artigos Relacionados