Tempo mobiliza rede em operação para auxiliar população e clientes frente ao cenário de enchentes no RS

Empresa conta com a mobilização de centenas de parceiros, campanhas de incentivo e engajamento, disponibilizando equipamentos (reboques) para apoiar os atendimentos

A Tempo, líder nos segmentos de assistências, conveniências e serviços especializados, manterá em prática as operações do seu plano de mobilização, considerando o período de fortes chuvas e de enchentes que causaram um cenário de calamidade em Porto Alegre e cidades gaúchas.

Publicidade

Apesar de a chuva ter acalmado, a previsão é de mais precipitações nos próximos dias. Além disso, áreas alagadas na Grande Porto Alegre devem ficar sob enchente por vários dias, segundo projeções da Climatempo.

Para atender as regiões afetadas, a empresa usou estratégias como a mobilização de parceiros com campanhas de incentivo e engajamento, disponibilizando assim centenas de equipamentos (reboques) para suportar os atendimentos e ainda estruturou uma escala diferenciada junto aos times locais de plantão. Já foram realizados mais de 2.000 atendimentos pelos prestadores da rede da Tempo.

De acordo com Mario Lopes, diretor executivo de Operações e Rede da Tempo, entre as ações previstas para o atendimento da população das cidades gaúchas, a empresa liberou que os parceiros guincheiros atendam segurados e não segurados. “Além disso, temos guinchos utilizados para arrecadar e mobilizar doações em Porto Alegre”. Também estão contempladas outras ações, como o retorno de operação com time reduzido algumas bases de SOS e Guincho na capital Porto Alegre (em locais com acesso sem enchentes); célula exclusiva para fazer os atendimentos para o RS; alinhamento operacional entre times N1 + Rede + CCA/CCO – Foco RS.

Publicidade

Mobilização planejada

“Atualmente temos centenas de prestadores de reboques, táxis e SOS operando em Porto Alegre”, informa Mario Lopes. “De acordo com relatórios recentes que tivemos acesso, as cidades de Lajeado, Santa Maria, Santa Cruz do Sul e Bento Gonçalves as águas já baixaram, porém há vias interditadas. Desse modo, a empresa estará focada na limpeza da base e da cidade”, assinala.

Outras bases estão de sobreaviso em Santa Catarina, Florianópolis, Joinville e Mafra, para caso seja necessário deslocar guinchos rumo à Porto Alegre, assim que as remoções tiverem início. Também estão previstos a utilização de caminhão-cegonha da capital catarinense para a gaúcha, credenciamento de um pátio em Porto Alegre do nosso prestador (Safety Car) na COPART que conta com aproximadamente 1.000 vagas; realizamos adiantamento de valores para os principais prestadores de Auto e Residência para apoiar nesse momento; negociação de pátio com mais de 300 vagas com prestador da região e parceiros de São Paulo se deslocando com suprimentos para a população.

Ao lado desse conjunto de ações, a Tempo também montou uma operação para arrecadar alimentos, água, ração, produtos de higiene pessoal e limpeza, itens para recém-nascidos, leite em pó, fraldas geriátricas e cobertores, entre outros produtos. Nos próximos dias, um guincho partirá da capital paulista com esses suprimentos para atender às necessidades da população do Rio Grande do Sul.

A diretora de Gente & Gestão da Tempo, Tatiana Banzato, também informa que a companhia passou a ministrar treinamentos para capacitar e sensibilizar as equipes internas sobre a máxima urgência e importância de se priorizar os atendimentos naquela região do país. A área reforçou, ainda, o apoio do serviço assistencial destinado aos colaboradores para caso necessitem de suporte durante as operações de atendimento em Porto Alegre e demais municípios gaúchos.

Artigos Relacionados

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *