Como a tecnologia vai auxiliar na gestão de gastos 463

Como a tecnologia vai auxiliar na gestão de gastos / Foto: Tezos / Unsplash Images

Confira artigo de Jae Lee, sócio da Klavi, fintech de Open Finance

Jae Lee, sócio da Klavi, fintech de Open Finance / Divulgação
Jae Lee, sócio da Klavi, fintech de Open Finance / Divulgação

Quando voltava das compras de supermercado, lembro muito bem da minha mãe que pegava aquela notinha com as palavras minúsculas para anotar sobre o que ela havia comprado e quanto tinha gastado nas compras. Ela tinha esse hábito diário de anotar os gastos e acompanhar conforme a renda no mês.

Não muito diferente, tivemos uma evolução tecnológica, na qual milhares de planilhas financeiras surgiram, algumas mais fáceis de usar e outras um pouco mais complexas, mas todas tinham algo em comum, que é a necessidade de inserir as informações dos gastos manualmente. Claro, que esse hábito acaba se tornando difícil de se manter, pela rotina corrida, ou pela facilidade de acabar deixando passar um dado ou outro no meio dos gastos e até por ser algo que de fato vai dar muito trabalho, o que acaba fazendo com que as pessoas desistam desse controle de gastos.

Diferente da minha mãe, sou de uma geração um pouco mais nova e passei a guardar as vias do cartão de crédito ou débito para passar tudo de uma vez para o excel. No entanto, percebi que meu método não deu muito certo, afinal, passados alguns dias já nem me lembrava mais do que se tratava determinado gasto.

Dentro desse contexto de anotações e planilhas financeiras, quero falar um pouco mais sobre o que o Open Finance tem a ver com a planilha financeira.

O termo Open Finance tem se tornado popular. O banco aberto, ou sistema bancário aberto de compartilhamento de dados bancários pessoais, próximo de ser aprovado em sua quarta fase, vem para facilitar o compartilhamento de informações com consentimento do usuário, o que só traz benefícios. Além de os consumidores terem mais controle sobre seus dados, as empresas vão poder oferecer produtos e serviços melhores para seus clientes.

De fato, o Open Finance tem muito a ver com a planilha financeira, pois, ele permitirá o surgimento de diversos cadernos “digitais” de gastos. No entanto, agora, diferente das iniciativas que vimos pelas startups, chega a vez dos bancos participantes do regulatório de Open Banking. Com o Open Finance será possível agregar diversas contas em um único lugar e acompanhar os gastos conforme a importância, como gastos fixos e variáveis de supermercado, por exemplo.

As soluções de Open Finance, não apenas permitirão o acompanhamento de gastos de perto em uma forma simultânea, mas também as curadorias personalizadas conforme o comportamento financeiro serão possíveis. Um exemplo básico, é que você conseguirá gerir e lembrar o quanto gastou no supermercado nos últimos três meses, se você está gastando mais do que a sua meta, com essas soluções tecnológicas os conteúdos personalizados te perguntarão se você está ciente desses gastos.

Parece que é uma coisa simples não é? Mas é aí que conseguimos de fato ver como a tecnologia e a inovação podem nos ajudar, trazendo soluções e resolvendo questões óbvias e simples. A gestão financeira com o Open Finance permitirá ao indivíduo economizar mais dinheiro, evitar os gastos desnecessários e finalmente ter um domínio total da sua vida financeira.

Em uma escala maior ou menor acompanhar os gastos é algo que faz parte da vida de todos, mesmo que indiretamente. Se você não tem uma tabela e nunca guardou seus extratos bancários, de uma forma ou de outra, em algum momento percebeu que seus gastos estão sendo feitos de forma descontrolada e provavelmente percebeu isso no final do mês, quando a conta não fecha. Se não existisse um caderno de gasto, muito dificilmente terei a convicção que isso é possível. O hábito de acompanhar seus gastos e ter uma melhor gestão financeira agora será possível de uma forma simultânea e personalizada com as soluções inovadoras que o Open Finance está trazendo para o mercado.

Icatu foca em mercado imobiliário com atualização do Icatu Garantia de Aluguel 360

Marcelo Oliveira é diretor de Capitalização da Icatu / Divulgação

Título de capitalização de garantia locatícia agora conta com opção de parcelamento em cartão de crédito

A nova rotina de home office e ensino a distância trazida pela pandemia alterou a relação das pessoas com suas moradias, o que fez o mercado imobiliário se reinventar com novas estratégias. Além disso, é cada vez mais clara a demanda do consumidor por produtos simples e de fácil contratação, que ofereçam taxas atrativas e facilidades de pagamento. Com market share de 9,2% no segmento de Capitalização, a Icatu apresenta uma nova atualização em seu produto Icatu Garantia de Aluguel, um título de capitalização que substitui o fiador ou seguro-caução nos contratos imobiliários de locação de imóveis, que agora conta com possibilidade de contratação facilitada em até 12 parcelas divididas no cartão de crédito.

“A adoção de títulos de capitalização como garantia locatícia é uma tendência que se consolida cada vez mais no mercado imobiliário brasileiro porque é uma operação segura, ágil e muito prática, tanto para as imobiliárias, quanto para os donos de imóveis e os locadores. Além de devolver ao cliente o valor integral do título no final do prazo. Só no ano passado, tivemos um crescimento de 13% em volume de negócios desse tipo de produto em relação a 2020. E agora, com a opção de pagamento parcelado no cartão de crédito, ela se torna uma solução ainda mais acessível”, afirma o diretor de Capitalização da Icatu, Marcelo Oliveira.

A Icatu é o quinto maior grupo econômico no país em Capitalização, com mais de R$ 3 bilhões em provisões. A seguradora acredita que as vendas parceladas no cartão irão representar mais de 20% das vendas novas desse produto ao longo do ano. Atualmente, o produto Icatu Garantia de Aluguel representa 34% do faturamento de Capitalização da companhia.

“Nossa visão é que o ticket do produto, que geralmente é um múltiplo do valor do aluguel, para algumas pessoas acaba sendo um limitador. Com a possibilidade de parcelar esse valor, tornaremos o Icatu Garantia de Aluguel mais acessível aos consumidores de uma maneira geral”, complementa Oliveira. Assim como acontece no seguro fiança, o consumidor vai analisar se aquela parcela está dentro do orçamento dele, com o diferencial que ele resgata o valor do título no final do prazo.

Benefícios

O Icatu Garantia de Aluguel funciona para contratos de 12, 15, 18 e 30 meses, para a locação de imóveis residenciais ou comerciais. A contratação é feita de forma simples, sem avaliação de crédito, e é realizada uma única vez, válida por todo o período de locação. O valor da garantia é combinado diretamente entre o locador e locatário, que recebe 100% do valor do título ao final do contrato de locação, caso não haja qualquer tipo de inadimplência. Por se tratar de um título de capitalização, o locatário tem direito a participar de sorteios mensais no valor total do título. Cada cliente receberá um número da sorte com seis dígitos, com sorteios realizados através da Loteria Federal. Além disso, a contratação também dá direito a coberturas de assistência residencial, como chaveiro, vidraceiro, eletricista, encanador e conserto de eletrodomésticos.

Por sua vez, o locador terá, entre os principais benefícios, direito de fazer o resgate do valor garantido em caso de inadimplência no pagamento do aluguel a qualquer momento, com liquidez imediata, da mesma forma que o processo de cobrança dos valores em aberto e da desocupação do imóvel contam com o apoio da Icatu.

Com foco em marketing para o mercado de seguros, plataforma PromoDigital ganha nova funcionalidade 546

Com foco em marketing para o mercado de seguros, plataforma PromoDigital ganha nova funcionalidade / Foto: Lilly Rum / Unsplash Images

Ferramenta criada pela Porto Seguro é pioneira no ecossistema brasileiro

A PromoDigital, sistema online que oferece aos corretores de seguros, soluções digitais para que possam construir campanhas de marketing 360°, apresenta uma nova aplicabilidade nesse começo de ano. “Procuramos sempre evoluir com a plataforma, assim adicionamos uma nova funcionalidade que permite com que o corretor insira seu número de WhatsApp diretamente em banners digitais, publicações no Facebook e em e-mails marketing criados na PromoDigital. Assim, possibilitando ao cliente entrar em contato com o corretor de forma ágil e prática em apenas um clique”, orienta o Gerente de Trade Marketing, Samuel Nery.

A qualidade da ferramenta foi atestada por uma pesquisa realizada no ano passado com mais de 300 corretores que utilizam os serviços da PromoDigital. Nesta pesquisa, 89% dos corretores se sentiram satisfeitos com a plataforma e 82% afirmaram que a plataforma aumenta o seu fluxo de negócios.

A plataforma oferece um portfólio completo de soluções que englobam disparo de até 5 mil e-mails marketing por mês, banners digitais, posts para Facebook e Instagram, imagens para compartilhar via WhatsApp, gifs, vídeos, landing pages, apresentações comerciais por produto e materiais impressos, como banners, folhetos e cartazes.

Para acessar a plataforma PromoDigital, basta ir ao portal Corretor Online e seguir a sequência de cliques: Gestão e Marketing > Gestão de Vendas > Funcionalidades para Vendas > Materiais de Divulgação > Acesse.

Sabemi divulga FGTS de aniversário no litoral gaúcho 339

Sabemi divulga FGTS de aniversário no litoral gaúcho / Divulgação

Extrapolar os gastos no verão é comum a muitos consumidores, por isso, companhia apresenta alternativa de crédito ao alcance de milhares de trabalhadores

Neste período em que se inicia o ano e muitos estão de férias, quem não quer desfrutar do descanso com o bolso um pouco mais aliviado? Foi pensando nisso que a Sabemi preparou uma ação voltada aos veranistas, que acontece neste sábado (22). Uma equipe de promotores estará no calçadão de Tramandaí, no Litoral Norte gaúcho, explicando como funciona o FGTS de Aniversário Sabemi.

A Sabemi desembarca com uma blitz perto do mar para sanar dúvidas dos interessados sobre essa nova modalidade de crédito. Além da equipe em terra, ou melhor, na areia, um avião sobrevoará a orla chamando a atenção para a campanha. Haverá também distribuição de brindes. A ação ocorre das 11h às 16h, na Orla de Tramandaí, próximo à plataforma.

O FGTS de Aniversário é uma alternativa para quem atua ou já atuou em regime CLT, e ainda tem recursos parados na conta, e é optante do saque aniversário — o que pode ser feito pelos trabalhadores a qualquer momento, em caso de interesse, por meio do APP Meu FGTS. A nova linha de crédito conta com diferenciais como facilidade de acesso, juro reduzido e opção até mesmo para quem estiver com o nome negativado.

5 dicas para formar uma equipe de vendedores de seguro de alta performance 392

5 dicas para formar uma equipe de vendedores de seguro de alta performance / Foto: John Schnobrich / Unsplash Images

Para aumentar a produtividade é preciso formar uma equipe especializada

Para aumentar a produtividade nas vendas é necessário formar uma equipe especializada em seguros, com cada consultor designado para a função que terá melhor desempenho com base em suas características individuais.

Isso acontece porque enquanto uma pessoa comunicativa pode se sair extremamente bem na área de vendas por telefone, uma pessoa tímida pode não ter os melhores resultados nessa atividade.

Mas cuidado, não estamos falando sobre criar rótulos para seus colaboradores e sim sobre encontrar os talentos individuais da sua equipe e distribuí-los nas funções em que apresentem maior rendimento.

Confira 5 importantes dicas para formar uma equipe de vendedores de seguros de alta performance:

1 – Realize treinamentos de vendas para alta performance

Muitas vezes, não basta um bom atendimento (leia-se boa comunicação e relacionamento) para fechar o negócio. É preciso ter domínio sobre o assunto, saber explorar as coberturas que seu cliente de fato precisa e utilizar argumentos convincentes para fechar a venda.

Cada um dos vendedores da sua equipe tem habilidades singulares, é seu trabalho saber como identificar, explorar e tirar o melhor desempenho de cada um. Para formar uma equipe de alta performance, você deve investir em treinamentos eficazes que estimulem a função e as habilidades de cada membro da sua equipe. Vendedores de seguro qualificados não só são mais ágeis na venda, mas também conseguem entender melhor as necessidades do cliente e sabem como satisfazê-las.

2 – Defina objetivos e metas para direcionar sua equipe

Quando não há objetivos coletivos e individuais norteando as vendas, o seu time pode acabar se sentindo desmotivado. Mas por outro lado, se existem metas claras e alcançáveis, eles passam a ter um norte para perseguir e fazer sua corretora de seguros gerar mais resultados.

Foto: Afif Kusuma / Unsplash Images
Foto: Afif Kusuma / Unsplash Images

Sem metas, nem você saberá quando ficar feliz pelos resultados da sua equipe de vendedores de seguro.

É certo que você pode oferecer algum tipo de incentivo (como uma gratificação) para dar um empurrãozinho nas vendas, mas é necessário estar atento, pois a comissão deve ser vantajosa para ambas partes.

3 – Crie um ambiente de trabalho agradável

Para ter uma equipe de vendedores de seguro de alta performance, você precisa se atentar a alguns aspectos que muitas vezes passam despercebidos no dia a dia. Detalhes que vão tornar a sua corretora de seguros um local agradável para se trabalhar. Estamos falando de respeito e empatia.

O clima na organização deve ser agradável, porém é óbvio que devem haver regras e elas devem ser claras a todos. Além disso, é importante lembrar do conforto dos seus vendedores ao comprar uniformes, cadeiras, mesas e demais ferramentas de trabalho. Boas condições de trabalho são fundamentais para garantir ótimos resultados.

4 – Defina bem sua missão e sua visão para gerar engajamento

A formação de uma equipe comprometida ocorre também quando você define e compartilha a missão e a visão de sua corretora de seguros e se compromete em torná-las realidade.

A sua equipe deve estar alinhada aos compromissos da sua empresa para criar, falar e agir genuinamente, a fim de cumprir os esses objetivos. Isso dará a base que sua equipe precisa para melhorar o rendimento em busca do cumprimento da visão.

Uma ação simples, feita por diversas empresas, é a de “colar” suas missões e visões nas paredes do ambiente de trabalho, para que a equipe esteja em contato constante com as filosofias da empresa. Isso deve ser feito pensando em todos os membros da empresa e não só com a equipe de vendedores de seguro.

5 – Construa relacionamentos com base na confiança

Equipes de vendedores de seguro de alta performance agem com criatividade, inovação e comprometimento. Visam estabelecer relacionamentos baseados na confiança entre seus membros. Se algum problema abala essa confiança, ele deve ser resolvido o quanto antes, caso contrário, seus colaboradores podem reter as ideias, observações e questionamentos, que poderiam influenciar positivamente nos resultados da sua corretora. A longo prazo, essa situação resulta em uma perda importante de rendimentos.

Equipes de alto desempenho aprendem que os relacionamentos são profundamente baseados na confiança, associada à conversações autênticas, que geram cooperação, comprometimento e a coordenação espontânea necessária para alcançar a excelência competitiva. Quando sua equipe de vendedores de seguros não desenvolve esse relacionamento profissional, a troca de conhecimento se torna mais delicada e seus vendedores não assumem o risco necessário para, de fato, vender mais seguros.

Para gerenciar efetivamente os problemas de desempenho da sua equipe de vendas de seguros, é preciso aprender a saber lidar com os percalços pelo caminho, aproveitar as oportunidades de estabelecer os compromissos e criar um planejamento para alcançá-los. Seguindo essas dicas, você terá retornos mais rápidos em seus investimentos.

Com a pandemia, pequenas e médias empresas (PME) movimentam o mercado de seguros 414

Kamila Souza é superintendente da Área Técnica e Novos Negócios da corretora Finlândia / Divulgação

Especialista da corretora Finlândia – cujo faturamento cresceu dois dígitos – comenta principais demandas deste segmento no setor, em 2021

As mudanças nas demandas por seguros, em especial por pequenas e médias empresas (PME), sempre foram impactadas por cenários econômicos e políticos diversos – sejam de crise ou de desenvolvimento. De acordo com dados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNSeg), divulgadas em dezembro, o setor de seguros – sem considerar seguros de saúde e DPVAT – pode crescer 14,1% em 2021, na comparação com 2020, em cenário otimista. Para a instituição, a pior previsão considera um piso de avanço anual de 9,4%. Dados mais recentes, até outubro de 2021, apontam para uma arrecadação de R$ 303,4 bilhões, no ano passado, representando um crescimento de 12,6% (nos 12 meses móveis), em relação a 2020.

A Finlândia, líder brasileira em seguro garantia, especializada em pequenas e médias empresas, iniciou no segmento de benefícios em 2021 e terminou o ano com um aumento no faturamento de dois dígitos em relação a 2020.

Para a especialista em seguros Kamila Souza, superintendente da Área Técnica e Novos Negócios da corretora Finlândia, um bom exemplo a ser lembrado é a crise imobiliária dos Estado Unidos (2008). “Ao contrário do que se esperava, para o nosso mercado foi positivo. Fomentou a procura por seguros pelas empresas, que precisaram mitigar riscos financeiros”, pontua a especialista. E a pandemia trouxe um efeito parecido. “Com a crise provocada pela Covid, a tendência mundial é de que teremos um aumento expressivo nos próximos três a cinco anos, com uma consequente estabilização nos anos seguintes”, prevê.

Porém, para a executiva da Finlândia, uma queda no investimento em seguros após crises é possível, pois o entendimento sobre a importância dos seguros, em especial nas PME, é baixo. “A cultura brasileira neste âmbito ainda é imatura e isso foi perceptível na pandemia, quando empreendedores precisaram contratar seguros como lucro cessante”, analisa Kamila. Por outro lado, há uma maior contratação de executivos de multinacionais por empresas menores, o que tem fortalecido decisões de manter o pacote de seguros.

Busca de seguros por pequenas e médias aumenta

Segundo o CNSeg, nos 12 meses móveis, até outubro de 2021, a cobertura de pessoas / planos de acumulação foi o destaque, cujo crescimento foi de 14%, em relação ao mesmo período de 2020. Já o segmento de danos e responsabilidades teve um crescimento de 13,3%, até outubro de 2021 (nos 12 meses móveis), sobre 2020. Ainda considerando esse período, na sequência destacam-se: cobertura de pessoas / planos de risco (incremento de 12,9%); saúde suplementar (evolução de 7,1%); capitalização (3,5%).

Na Finlândia, fora o modelo de garantia, houve um crescimento que supera 60% nas contratações de seguros de danos e responsabilidade civil, na comparação com 2020. “Isso muito puxado pela necessidade dos empresários em manter seu patrimônio preservado e mitigar riscos. Acreditamos que a tendência é de que o segmento continue puxando o setor no próximo ano, junto com o garantia”, pontua Kamila.

Outro tipo de seguro cuja procura cresceu é o de garantia judicial. Na unidade paulista da Finlândia, a contratação do modelo judicial praticamente dobrou em 2021, em relação a 2020. “O seguro judicial, gera liquidez e fôlego por cobrir a fiança bancária de processos judiciais, preservando o giro de capital do negócio”, detalha Kamila. Outro tipo é o de concorrências e execução de contratos, que aumentou no segundo semestre, em função do aumento nos investimentos em infraestrutura no país, que também tende a continuar em 2022.

Já o seguro cyber – que protege empresas das perdas financeiras de ataques cibernéticos – cresceu no ano passado motivado pelo aumento dos riscos e sinistros. Dados da Susep mostram que os prêmios de seguros cibernéticos chegaram, entre janeiro e outubro de 2020, a quase R$ 32 milhões e, no mesmo período de 2021, a mais de R$ 82 milhões.

A especialista também destaca outros segmentos cuja procura aumentou e deve continuar evoluindo este ano. O de fiança locatícia, por exemplo, pelo grande número de contratos renegociados na pandemia. Este produto é, geralmente, contratado pelo locatário (inquilino) – visando à garantia de recebimento do valor de aluguel e encargos, bem como ressarcimento de prejuízos causados ao imóvel, para o locador (proprietário e segurado da apólice).

O D&O também tem sido demandado, não só nas grandes companhias como nas médias empresas familiares, para atrair talentos de mercado e profissionalização da empresa. O seguro tem por objetivo proteger o patrimônio particular na pessoa física (diretores, gerentes, advogados e líderes cujos atos de sua gestão possam prejudicar terceiros).