Dá para juntar R$ 1 milhão antes dos 30 anos?

Educador financeiro do C6 Bank mostra como começar cedo faz a diferença na multiplicação do patrimônio

Na semana passada, a revista Forbes anunciou seu tradicional ranking anual de bilionários. Na lista de 2022, além da inclusão de pessoas conhecidas, como Rihanna, Peter Jackson e Melinda Gates, dois brasileiros chamaram atenção pela idade: os empresários Pedro Franceschi e Henrique Dubugras, de 25 e 26 anos, respectivamente.

Publicidade
C Josias & Ferrer no JRS

Juntar US$ 1 bilhão antes dos 30 anos é tão raro que apenas 12 pessoas na lista com mais de 2.500 nomes da Forbes conseguiram tal feito. Mas e se estivermos falando de juntar R$ 1 milhão antes dos 30? É possível alcançar essa quantia investindo? Liao Yu Chieh, educador financeiro do C6 Bank, ajudou a responder essas perguntas.

Pelas contas de Liao, que considera uma carteira balanceada com renda fixa e variável que renda 1% ao mês líquido de Imposto de Renda por todo o período, quem começar a investir com 18 anos teria que fazer aportes mensais de R$ 3.100 para chegar ao primeiro R$ 1 milhão antes dos 30 anos. Já quem começar a investir com 22 anos, precisaria dobrar os aportes mensais para R$ 6.200 para alcançar o mesmo objetivo.

“A questão do tempo é um fator decisivo na hora de alcançar essa meta do primeiro milhão por conta do chamado efeito ‘bola de neve’ dos juros compostos. Quanto mais cedo você aplica, mais os juros multiplicam o seu patrimônio. Para compensar o investimento ‘tardio’ e obter o mesmo resultado na mesma data, seria necessário fazer aportes cada vez maiores”, explica o educador financeiro.

Publicidade
C Josias & Ferrer no JRS

O oposto também vale para quem topar alongar o prazo para atingir o primeiro milhão. Quem quiser ter essa quantia aos 40 anos, deve fazer aportes mensais de R$ 770 a partir dos 18 anos. Já para quem pretende ter R$ 1 milhão aos 50 anos, o valor dos aportes mensais diminui para R$ 220.

Apesar da proposta de ficar milionário parecer atraente, o educador financeiro do C6 Bank alerta que o investidor não deve acreditar em ofertas milagrosas de enriquecimento fácil. “Na ânsia de ganhar dinheiro rapidamente, muitas pessoas acabam investindo naquilo que não conhecem e assumindo um risco maior do que aquele que podem correr. Investir deve ser, acima de tudo, um hábito. Mesmo que você comece com pouco, com o passar do tempo, vai conhecer melhor as opções disponíveis, aumentar sua capacidade de investimento e ficar mais próximos dos seus objetivos”, afirma.

Uma pesquisa C6 Bank/Ipec realizada em fevereiro de 2022 mostrou que 40% dos brasileiros acreditam que é possível ganhar muito dinheiro em pouco tempo. A pesquisa ouviu 2.000 pessoas das classes ABC com acesso à internet.

“Investir não é só para quem quer ficar rico rapidamente. Para estes, a solução é apostar ou especular, mas com grande chance de não dar certo”, alerta Liao. “Investir serve para ter tranquilidade no curto prazo, realizar sonhos no médio prazo e manter a qualidade de vida no longo prazo. Para isso, o mais importante é ter disciplina, respeitar seu perfil de risco e começar cedo”.

Artigos Relacionados