Instituto SulAmérica lança Guia sobre Saúde Emocional e disponibiliza testes para detectar sofrimento

Rep

Publicidade
Icatu Seguros no JRS

O Instituto SulAmérica, organização sem fins lucrativos que tem o objetivo de possibilitar o acesso de pessoas em situação de vulnerabilidade social a informações e serviços de cuidadoda Saúde Integral, lança um guia educativo sobre saúde emocional como parte do movimento #BemAmarelo, que é uma mobilização social pelo cuidado da saúde emocional como forma de prevenção ao suicídio — não apenas no Setembro Amarelo, quando a causa ganha mais visibilidade nos meios de comunicação, mas em todos os meses do ano.

O material que conta com versão acessível produzida pela Fundação Dorina Nowill para Cegos, disponível no site do Instituto, ajuda as pessoas a compreenderem o que é estar bem emocionalmente e quais fatores podem contribuir para que algo esteja em desequilíbrio, como o aumento do estresse, ansiedade e indícios de uma depressão. Além de fornecer diversas informações para combater o preconceito acerca do tema; para saber quando é preciso pedir ajuda e dicas de autocuidado emocional.

“Ao mesmo tempo em que vemos dados alarmantes em relação à saúde mental dos brasileiros, ainda há, infelizmente, um grande estigma na sociedade em relação aos transtornos emocionais. Precisamos combater esse preconceito para empoderar e conectar quem mais precisa, com a ajuda necessária. O guia sobre saúde emocional é mais uma forma de ajudarmos as pessoas que estão em sofrimento emocional ou que ainda não conseguem identificar os seus sentimentos”, afirma Luiz Pires, diretor executivo do Instituto SulAmérica.

Publicidade

Serviços de Cuidado
Além do guia, no site da campanha #BemAmarelo também é possível realizar um teste online desenvolvido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para detecção de sofrimento emocional. De acordo com o resultado da avaliação, serão oferecidos diversos serviços de cuidado, como o acesso gratuito a uma plataforma de teleconsultas com psicólogos durante seis meses, numa parceria com a startup de telemedicina Docway, e a um curso sobre prevenção do suicídio ministrado pelo Instituto Vita Alere.

Artigos Relacionados