Saiba por que você precisa ter uma reserva de emergência

Confira artigo de Ale Boiani, CEO, fundadora e Sócia do 360iGroup

Muitas pessoas sabem que a reserva de emergência serve para guardar dinheiro para imprevistos, como situações como a perda de emprego, redução de ganho por alguma circunstância de mercado ou economia, acidentes, quebra de algum equipamento ou automóvel, doenças ou outros acontecimentos que pegam de surpresa financeiramente.

Publicidade
Viver Bem Corretora de Seguros no JRS

Neste artigo explico por que fazer uma reserva de emergência e qual a importância de ter um valor guardado para, como o nome mesmo diz, situações imprevisíveis e que precisam de resolução imediata.

O ideal e sempre recomendável é ter guardado ao menos de 6 meses do que costuma ser sua despesa mensal, para que caso ocorra algo que diminua ou cesse a sua renda, você tenha como se programar novamente tomando a decisão que realmente quer tomar – diferentemente do que acontece como quando a pessoa acaba aceitando um emprego que não está dentro do seu plano de carreira, por exemplo, porque precisa trabalhar de imediato ou até mesmo com esse “colchão de segurança” não ter que vender algo abaixo do preço porque precisa do dinheiro com urgência.

Então como respondendo como fazer uma reserva de emergência. O valor de reserva deve estar disponível, líquido, de maneira que você possa acessá-lo facilmente. Reserve uma parte do que ganha mensalmente para este intuito.

Publicidade

E onde investir uma reserva? Além da questão da liquidez, que é você ter este dinheiro à mão, também é importante que seja investido em algo de baixa volatilidade. Não adianta investir em algo que se você pedir o resgate chegue rápido para você, mas que naquele momento está com resultado negativo. Liquidez e baixa volatilidade com previsibilidade de ganho são fatores importantíssimos.

E uma pergunta comum é: Quando usar a reserva de emergência? Existe um momento certo? Eu sempre digo que sempre que você puder negociar pagamentos para o futuro, desde que não pague juros por isso, vale a pena postergar. Em um imprevisto de saúde, por exemplo, é melhor negociar o pagamento de forma que caiba em seu orçamento do que já utilizar a reserva e ter que fazer uma composição novamente.

Vale ressaltar também que a pandemia trouxe à tona a importância de ter uma reserva de emergência, evidenciando que não temos controle sobre tudo que nos acontece. Quem é empresário por exemplo, por mais que tenha uma reserva para pagar funcionários e fornecedores, jamais poderia imaginar que aconteceria algo em que 6 meses de reserva não seria suficiente. Que teríamos uma pandemia que duraria mais de 2 anos, que teria que fechar seu negócio, demitir pessoas. Imprevistos não necessariamente são ligados diretamente a algo ligado a nós mesmos, mas sim ao mercado como um todo ou até as pessoas que de alguma forma são impactadas por uma possível falta de renda.

Quando montamos uma carteira de investimentos, seja para uma pessoa física ou jurídica, costumamos separar em “caixinhas”. Reserva de emergência, investimentos de curto prazo ou fluxo de caixa, investimentos de médio prazo e oportunidades, investimentos de longo prazo e previdência, investimentos para projetos específicos, contemplando exatamente essas necessidades e prevenções para situação que estão fora do nosso controle, portanto, torna-se imprescindível que o olhar para a Reserva de Emergência seja uma prioridade na sua vida.

Artigos Relacionados