Sem um “SUS”, seguro viagem pode salvar bolso de brasileiros nos EUA

País tem expectativa de receber 90 milhões de visitantes por ano até 2027

Os EUA esperam receber 90 milhões de visitantes por ano até 2027, segundo dados divulgados durante o IPW 2024, maior evento de turismo do país, realizado em Los Angeles, Califórnia. A projeção anima o setor, mas a Coris, referência em assistência e seguro viagem, alerta para a importância de se proteger com um seguro viagem adequado, especialmente considerando os altos custos com saúde e medicina no país.

Publicidade

“Os EUA são um dos países com o custo de saúde mais alto do mundo, o que torna o seguro viagem ainda mais importante para quem pretende viajar para lá”, afirma Luiz Gustavo da Costa, CEO da Coris. “Mesmo para os nativos, os valores podem ser exorbitantes, e para os brasileiros, com o Real desvalorizado, a situação se torna ainda mais crítica”.

O seguro viagem garante suporte em diversas situações, desde consultas médicas e internações hospitalares até o extravio de bagagem e o cancelamento de voos, famosos plus reasons. “É importante ter em mente que imprevistos podem acontecer a qualquer momento. Nós já atendemos sinistros de USD 500 mil nos EUA, quantia que pode comprometer o orçamento de qualquer viagem e até mesmo colocar em risco o bem-estar do viajante”, relata o CEO.

Além disso, Luiz Gustavo adverte os viajantes sobre a importância de ler atentamente as cláusulas das empresas com as quais fecham seu seguro viagem. “Muitas vezes, as pessoas optam por planos mais baratos pagos com o cartão de crédito, sem se aprofundar nas condições e isso pode ser uma pegadinha”, comenta Luiz Gustavo.

Publicidade

“É crucial verificar se o cartão de compra da passagem aérea é o mesmo utilizado para adquirir o seguro, pois essa exigência pode ser comum. Além disso, fique atento ao valor do sinistro, pois podem ser insuficientes, como é o caso de sinistros fechados para os EUA de apenas USD 10 mil de cobertura, o que pode não ser o suficiente para cobrir nem mesmo uma diária de internação”, finaliza.

Artigos Relacionados

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *